Mindfulness, hackeando a sua própria mente?

By abril 12, 2019Desenvolvimento Humano

Você também acredita que a qualidade mental da atenção plena pode ser útil e deixar a sua vida melhor? Nas próximas linhas continuarei explorando (Veja aqui o Artigo 1) um pouco mais desse tema. Mindfulness tem sido alvo de muitas pesquisas na ciência e tem despertado a curiosidade das pessoas em geral.   

Mas isso é para mim?

Antes que você ache que quem está precisando fazer práticas de Mindfulness é seu chefe, alguns membros do seu time ou o seu cônjuge, leia o meu depoimento pessoal.

Há alguns anos eu era uma pessoa muita agitada, ansiosa e com dificuldade de gerir as atividades do dia a dia. Comumente eu terminava um dia de trabalho com uma sensação de insatisfação e de improdutividade, mesmo após um dia de agenda muito intensa. Bom, para ser sincero eu ainda tenho algumas dessas características, porém hoje lido de forma bem diferente com isso. Desde que comecei a praticar meditação diariamente eu tive melhoras muito significativas e todos que estão a minha volta também perceberam. Benefícios não apenas no trabalho, mas também em outras áreas de vida.

Como desenvolver atenção plena?

Hoje eu acredito que praticar atenção plena é para todos aqueles que desejam se desenvolver por meio do autoconhecimento. O próprio Daniel Goleman, um dos principais autores e pesquisadores de Inteligência Emocional, confirma que algumas práticas de meditação ajudam a desenvolver as habilidades bases para a Inteligência Emocional. (1)

Alguns tipos de meditação já têm sua eficácia cientificamente comprovada para o treinamento de nossa mente. Um desses fins é o de desenvolver a qualidade da Atenção Plena ou, como já falamos no artigo anterior, Mindfulness. Então se você é uma dessas pessoas que ainda ficam desconfiadas quando ouve a palavra meditação, eu sugiro que reveja seus conceitos!

“Alguns benefícios reconhecidos da meditação são: redução do nível de cortisol (hormônio do estresse), melhora da imunidade e aumento do humor. Além disso, ajuda na recuperação mais rápida de um episódio de stress e aguça nosso foco”, Daniel Goleman.

Como fazer então para ter mais atenção plena?

Uma explosão de pesquisas recentes, pincipalmente da Neurociência e da Psicologia, vêm entendendo e aprofundando o tema. Gostaria de compartilhar aqui dois dos meus principais aprendizados ao estudar algumas dessas pesquisas:

  1. Não melhoramos nossa inteligência emocional só estudando. A grande sacada aqui é, se você quiser gerenciar melhor suas emoções, organizar melhor o seu tempo e melhorar a forma como se relaciona com as pessoas a sua volta, o caminho comprovado é praticar.
  2. Todos nós temos uma habilidade chamada neuroplasticidade. Isto é, nós podemos mudar a estrutura e a funcionalidade do nosso cérebro por meio daquilo que repetidamente pensamos e sentimos. Ou seja, naquilo em que colocamos e mantemos nossa atenção determina nosso próprio funcionamento. Será que vale a pena ser capaz de gerenciar a própria atenção?  

Aliás, acredito que essa seria uma boa forma de olhar para práticas de Mindfulness. São práticas de treinamento mental que com o tempo aumentam sua capacidade de ter atenção plena no momento presente.  

Que tal você experimentar?

Compartilhe comigo suas dúvidas e sua experiência na jornada por uma mente cada vez mais saudável.

Quer aprender mais sobre Mindfulness? Me escreve inbox que em breve farei um webinar sobre o tema.

Daniel Spinelli – Palestrante, facilitador de workshops, meditante e surfista

Leave a Reply

AN